Dicas de SEO para e-Commerce: Tudo que você precisa saber

Conseguir que um e-Commerce se destaque através do SEO está ficando cada vez mais difícil, devido a concorrência. O Google está determinado a oferecer o melhor resultado para os usuários, por isso, é importante otimizar sua loja virtual, a fim de atender às exigências e ser recomendado no mecanismo de pesquisa.

Saiba tudo o que você precisa saber sobre as dicas de SEO para e-Commerce, aqui neste artigo.

SEO para e-Commerce

Além das estratégias de Marketing Digital é preciso investir em SEO (Search Engine Optmization), que nada mais é do que um conjunto de alterações e normas que atendem aos requisitos do mecanismo de pesquisa, a fim de classificar a sua loja virtual entre as três primeiras posições do Google para uma determinada palavra-chave.

O SEO ajuda a melhorar a experiência do usuário, atende as normas dos mecanismos de busca, contribuir para o posicionamento da loja virtual, entre outros. Para que um e-Commerce tenha sucesso é preciso uni-lo ao marketing digital.

Confira a seguir quais as dicas de SEO para e-Commerce, e compreenda melhor o assunto:

1. Adicione textos em categorias

Uma categoria sem texto é simplesmente uma lista de artigos com algum texto das descrições do produto que, por sua vez, é um texto duplicado sobre o produto.

Ter textos originais, otimizados e bem escritos que realmente sirvam para ajudar o usuário pode impulsionar o comércio eletrônico mais do que você pensa.

O importante aqui não é escrever o texto pensando nos mecanismos de pesquisa, mas que o texto ajuda o cliente em potencial, você deve adicionar poucas vezes a palavra-chave na qual a categoria está centralizada.

2. Link entre produtos (internos)

Fazer links internos nas categorias da sua loja virtual, além de melhorar a venda cruzada entre artigos, aumenta o número de páginas que o Google alcança. Um exemplo é oferecer produtos relacionados ou complementares com os quais o usuário procura.

Ao adicionar links nas páginas dos produtos, você fará com que o Google alcance o restante dos produtos sem precisar retornar aos primeiros níveis da Web, melhorando também a venda cruzada, oferecendo produtos que podem interessar ao usuário.

3. Não indexe parâmetros de URL

No comércio eletrônico, é muito comum usar parâmetros ao criar sessões para usuários e filtrar produtos: filtra por características do produto (cor, tamanho, pontuação, etc.), classificação (preço mais baixo, relevância, preço mais alto, na grade, etc.) e por tipos de produtos (TVs de LED, TVs de plasma etc.). O problema é que muitos desses parâmetros não alteram o conteúdo da página, o que gera muitos URLs para o mesmo conteúdo.

A solução para qualquer problema com os parâmetros é adicionar uma tag ” rel = canonical ” à página original, para evitar qualquer problema de conteúdo duplicado entre as diferentes páginas criadas pelos parâmetros.

Além disso, você deve indicar ao Google por meio das Ferramentas do Google para webmasters> Rastreamento> Parâmetros de URL quais parâmetros você deve ignorar ao indexar páginas no seu site.

Isso fará com que o Google saiba qual é a página mais importante entre as encontradas para os mesmos produtos, eliminando qualquer possível problema de conteúdo duplicado e aumentando a capacidade de posicionamento desta página.

4. Não esqueça o celular – versão mobile

De acordo com um estudo da Forbes, 20% das compras em lojas on-line são feitas a partir de dispositivos móveis.

Atualmente, poucas lojas virtuais são otimizadas para dispositivos móveis: os botões parecem muito pequenos, as descrições dos produtos são difíceis de ler e o processo de compra é frustrante. A melhor opção é incluir um design responsivo no seu comércio eletrônico que se adapte a qualquer tipo de tela.

5. Adicione dados estruturados às suas listagens de produtos

Por que pode ser benéfico adicionar dados estruturados a um comércio eletrônico? O Google está mostrando resultados cada vez mais ricos e, quanto mais rico o resultado da pesquisa em seu comércio eletrônico, maiores as chances de ele aparecer entre as primeiras posições.

Com as Ferramentas do Google para webmasters, é muito simples. Você precisa ir para o aspecto de pesquisa> marcador de dados ; essa ferramenta permite adicionar informações diretamente aos elementos do seu site, sem adicionar código ou qualquer plug-in. Você pode adicionar o preço, foto, descrição, preço, disponibilidade, classificação média e comentários.

Você só precisa inserir o URL da página à qual deseja adicionar os dados marcados e seguir as instruções do Google. O que você vê à direita é o modelo que aparecerá ao usar esta ferramenta, basta destacar as informações dentro da página, clicar à esquerda e indicar quais são as informações.

6. Descrições de produtos personalizadas

A grande maioria das lojas on-line utiliza as descrições dos produtos fornecidos pela marca, para que seus produtos se destaque dos da concorrência, para que a página original esteja sempre melhor posicionada.

Adicionar descrições personalizadas nas páginas dos produtos que respeitem as diretrizes do Google (texto original, útil e sem excesso de palavras-chave), além de diferenciar sua página dos concorrentes e ter mais possibilidades de se posicionar bem, também ajudará seus usuários a decidir comprar ou não um produto.

Não se limite apenas a listar as características, isso indica para quem o produto é adequado e os utilitários que ele pode ter.

7. velocidade de carregamento

Isso é aplicável a qualquer página da web, mas no comércio eletrônico é ainda mais importante:

  • Seus usuários esperam que seu site seja carregado em menos de 2 segundos
  • 40% dos usuários saem de um site se levar mais de 3 segundos para carregar
  • Para cada segundo de mais do que é necessário para carregar, a conversão cai 7%
  • Para cada segundo de mais necessário para carregar a satisfação do usuário, cai 7%
  • Um carregamento mais rápido reduz a manutenção de um site em 50%
  • Se a velocidade de carregamento for reduzida em 50%, o número de páginas indexadas aumentará em 100%

A velocidade do carregamento é um dos fatores de posicionamento que ganha mais relevância, pois quanto menos tempo leva para carregar o site, melhor a classificação do Google.

8. Não fique obcecado somente por palavras-chave

A inclusão da palavra-chave para a qual você deseja posicionar um artigo em sua página é uma ação que pode beneficiá-lo no nível do SEO, mas se você a levar ao limite, poderá sofrer uma otimização excessiva e fazer com que o Google o penalize.

Vamos dar um exemplo: se você tem uma loja de tênis de corrida e chama todos os itens “Modelo de tênis de corrida x”, “Modelo de tênis de corrida y” e “Modelo de tênis de corrida z”, a palavra tênis de corrida aparece na página da categoria quantas vezes você tiver artigos, o que certamente causará um problema de preenchimento de palavras-chave.

Para aplicar essas dicas e conhecer ainda mais sobre as estratégias de SEO em e-Commerce, você pode buscar por uma consultoria SEO numa agência digital.